CRÍTICA: A NOITE AMARELA (2019), de Ramon Porto Mota

Filme de Ramon Porto Mota marca a excelente fase do cinema nordestino, com competência e criatividade. Quando tinha 16 anos, nos anos pouco antigamente, eu não compreendia muito bem as sensações que rodeavam minhas dúvidas. Estava chegando o fim de uma etapa e o momento decisivo para o início de outra. Lembro muito bem das pressões familiares sobre as decisões que precisava tomar e, às … Continuar lendo CRÍTICA: A NOITE AMARELA (2019), de Ramon Porto Mota

CRÍTICA: O Clube dos Canibais (2019), de Guto Parente

A excelente fase do terror brasileiro e do cinema do nordeste nos traz essa obra assustadoramente divertida e denunciativa. Alegoria e metáfora sempre foram figuras de linguagem bastante utilizadas na arte do cinema. Principalmente quando observamos filmes de horror ou que buscam no afeto da agonia explorar os meios psíquicos que os signos de uma época invocam. Lembremos George Romero, com seu A Noite dos … Continuar lendo CRÍTICA: O Clube dos Canibais (2019), de Guto Parente

DICA DE FILME: As Boas Maneiras (2017), de Juliana Rojas e Marco Dutra

Surpreendente filme de terror nacional atravessa os limites do gênero e fala muito mais do que pensamos que ele propõe. Tocante, emocionante e assustador. Um dos elementos essenciais para um bom cinema é a ousadia. Só através dela é possível romper com os clichês, ou, quando não é possível evitar, ser original em seu modo de usá-lo. A pergunta que faço é: se eu te … Continuar lendo DICA DE FILME: As Boas Maneiras (2017), de Juliana Rojas e Marco Dutra

CRÍTICA: Pacarrete (2019), de Allan Deberton

A delicada direção de Allan Deberton e a avassaladora interpretação de Marcélia Cartaxo criam uma personagem icônica de uma história fabulosa. Ao termino da sessão de Pacarrete, eu estava mergulhado não apenas em lágrimas e encanto, mas também em uma memória que talvez muitos dos brasileiros – ou talvez muitos nordestinos – se identifiquem. Falo de uma memória infantil, em uma cidadezinha no interior do … Continuar lendo CRÍTICA: Pacarrete (2019), de Allan Deberton